quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Vitorino deixa um vazio, que dificilmente será preenchido

Quando o Rei de Espanha Filipe VI o distinguiu com o galardão mais que merecido, já o seu estado era de grande debilidade. Foi o seu próprio filho que anunciou durante a Feira de Outono em Madrid, que Vitorino Martín Andrés tinha sofrido um acidente vascular cerebral.
Era de alguma forma esperada, dada a sua idade e debilidade física, que esta triste notícia surgisse a qualquer momento.
Nunca fui dado a colocar-me ao lado de gente do Planeta dos Touros para fazer fotos (algumas que guardam foram gentilezas do meu querido Amigo e companheiro de lides taurinas, Emílio de Jesus, a quem mando um forte abraço). As melhores imagens são aquelas que guardamos na nossa melhoria, que não se borram, que não se desvanecem nem ficam amarelas com o tempo.

Vitor Mendes proporcionou-me por duas vezes privar com a lenda que já era e perdurará nos tempos, Vitorino Martín. A primeira aquando do I Congresso Mundial de Ganadeiros que teve lugar no Hotel Sheraton em Lisboa e que o Maestro Vitor Mendes me apresentou (não houve fotos) ao de Galapagar. Mais tarde seria de novo Vitor Mendes ao convidar-me para o acompanhar a um tentadero nas Almargias do meu saudoso Amigo Simão Malta, reencontrar-me com Vitorino e poder fazer-lhe uma entrevista para a Novo Burladero.
Numa outra ocasião encontrámo-nos na Feira de Olivenza e depois do sorteio, entre barreiras, tirámos então uma foto, eu, o Manuel Campos de Almeida e o João Queirós.
A dimensão de Vitorino Martín como ganadeiro todos a conhecemos. A base de como foi construindo a sua ganadaria, a forma como foi lançada em Madrid, com Andrés Vasquez. Os êxitos que foi recolhendo, a "força"que tinha junto das empresas e o indulto dos seus touros.
No entanto a sua verdadeira dimensão de um grande ganadeiro, um grande aficionado e conhecedor, tive a oportunidade de o comprovar nesse tentadero nas Almargias e na tertúlia depois do almoço.
Partiu um grande senhor da tauromaquia mundial e estamos todos mais pobres. Paz à sua alma!

Sem comentários:

Enviar um comentário